Babilônia, a Grande Prostituta

Em Apocalipse 17:1-19:10, Babilônia, a prostituta. Uma visão ampliada elabora sobre a queda de Babilônia, previamente anunciada por um anjo (14:08) e retratado na sétima taça (16,18-19). A cidade aparece como uma mulher, um prostituta (17:1-6), então um anjo explica o significado da mulher e da besta sobre a qual ela se senta. Finalmente, uma série de vozes comentam sobre a queda do ponto de vista do céu, do outro lado o lamento terrestre (18:9-19), e novamente do ponto de vista do céu (18:2019:10). A grande prostituta e Babilônia, a grande, (cap. 1718) são sinônimos, ambas representando o império da besta. Muitos Futuristas pensam que Babilônia representa uma grande entidade religiosa que acompanhará e apoiará o Anticristo no fim dos tempos. Outros preveem uma recuperação real da antiga Babilônia, enquanto outros ainda acham que isso representa algum tipo de reavivamento do Império Romano ou entidade política similar.

17:1-15Poder e luxo da Babilônia. 

Roupas luxuosas  e jóias da Babilônia  significam o fascínio da prosperidade. O nome dela, a mãe das prostitutas e abominações da terra (17:5), representa a luxúria das sociedades sem Deus para o prazer sensual e a rejeição de todas as restrições. Ela se embriaga com o sangue dos santos, e a besta sobre a qual ela se senta, revelam que, em culturas que desafiam a Deus, uma astuta conspiração une-se a busca incessante de riqueza e de prazer e ao exercício de brutal do poder político e coercivo.

17:1 Muitas Águas: simboliza muitos povos e nações sobre as quais a Babilônia governa (vv. 15, 18). O contraste entre a prostituta e a noiva do Cordeiro é enfatizado por semelhanças na forma como eles são introduzidos. Em ambos os casos, um dos anjos com as sete taças diz John, “Venha, vou mostrar-lhe,” e depois transporta-o para no Espírito. (cf. 21:9-10).

17:2 Imoralidade Sexual e infidelidade espiritual estão interligadas; nas Escrituras nas escrituras, muitas vezes os primeiros simbolizam os últimos (Ap 2.20-23; Ez 16:15-43)

17:6 vi que a mulher estava embriagada com o sangue dos santos e com o sangue dos mártires de Jesus: uma sociedade viciada  em prazer conspira com o estado viciado em poder para silenciar o testemunho de Jesus, colocando seus seguidores à morte.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s